Menina com síndrome rara tem cabelo “impenteável”

Filha de pais de cabelos escuros Taylor McGowan, nasceu careca e seus cabelos começaram a crescer quando ela tinha apenas 5 meses. Porém, o fato deles nascerem loiros chamou a atenção de seus pais Cara e Tom. Depois de algum tempo eles perceberam que os cabelos de Taylor por mais que eles penteassem não assentava.

Taylor, nascida em Chicago, nos EUA é uma das 100 crianças do mundo diagnosticadas com a Síndrome Uncombable Hair, caracterizada pelo cabelo claro que fica arrepiado. Os pais só tiveram o diagnóstico da menina quando a levaram para Alemanha para ser avaliada pela especialista no assunto, Regina Betz. Foi neste momento que eles descobriram que os dois eram portadores de um dos genes mutantes responsáveis pela condição para a filha.

Os pais já tentaram diversos produtos para assentar o cabelo da menina. Mas desistiram. Hoje deixam o cabelo dela crescer naturalmente. Para os o pais o importante é que ela se ame como ela é.

A maioria das pessoas acha Taylor linda, mas sempre há quem seja indelicado fazendo comentários desnecessários. Cara fica triste com a possibilidade da menina sofra bullying, no entanto, ela faz questão de espalhar a mensagem de que está tudo bem em ser diferente. Para isso, ela criou um perfil no Facebook para Taylor chamando Einsten 2.0.

O perfil é muito fofo. E nele pode ser visto o dia a dia da menina. Vale a pena visitar e curtir.

Deixe-nos saber o que achou, sua opinião é muito importante para nós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: